SEJAM BEM VINDOS(AS) AO NOSSO SITE DE PONTALINA-GO PARA O MUNDO


Senado Federal: Impeachment - Sessao Extraordinaria, Nesta segunda-feira teve inicio um dos momentos mais importantes do julgamento: o comparecimento de Dilma ao Senado para falar aos senadores. Essa sera a primeira vez que a presidente afastada se manifesta pessoalmente no processo de impeachment. (AO VIVO)


DESTAQUES NEWS PONTALINA-GO

*

Alison e Bruno Schmidt vencem italianos e conquistam quinto ouro para o Brasil

Ivan Richard – Repórter da Agência Brasil

Alison e Bruno vencem italianos por 2 sets a 0Reuters/Adrees Latif/Direitos Reservados

Em um jogo impecável, a dupla de vôlei de praia Alison e Bruno Schmidt conquistou hoje (19) a quinta medalha de ouro para o Brasil na Rio 2016. Sem dar chances para os italianos Nicolai e Lupo, os brasileiros venceram por 2 sets a 0 em 45 minutos de jogo.

Sob chuva, os italianos começaram um pouco melhor a partida, chegando a abrir quatro pontos de vantagem. Com bloqueios espetaculares de Alison e defesas incríveis de Bruno, os brasileiros viraram o jogo e fecharam o primeiro set por 21 a 19.

Mais equilibrado, o segundo set começou a ser decido depois do 14º ponto, quando os brasileiros empataram, passaram a frente e fecharam o jogo por 21 a 17.

Com a medalha do vôlei de praia, o Brasil sobe quatro posições no quadro geral de medalhas, ficando na 13ª colocação, com cinco ouros, cinco pratas e cinco bronzes, em um total de quinze medalhas.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/rio-2016

Vôlei de praia: o único esporte que o Brasil é o líder de medalhas

Gésio Passos – do Portal EBC

Debaixo de chuva, em Copacabana, Alison e Bruno Schmidt conquistaram medalha de ouro para o Brasil vencendo os italianos Nicolai e Lupo por 2 sets e 0Reuters/Adress Latif/Direitos Reservados

É nas praias que o Brasil mais se destaca na história das Olimpíadas. O vôlei de praia é o único esporte em o Brasil está consagrado como maior potência olímpica em número de medalhas. O esporte só estreou nos Jogos em Atlanta 1996, e depois de 20 anos, os brasileiros lideram o número de medalhas com 13 pódios.

Na Rio 2016, foram duas medalhas. Alison e Bruno Schmidt foram o grande destaque do país ao faturar o ouro, na madrugada de hoje (19), contra os italianos Nicolai e Lupo, na praia de Copacabana. Venceram por 2 sets a zero. E o rendimento poderia ser bem melhor. Agatha e Bárbara perderam a final para as alemãs Ludwig e Walkenhorst e ficaram com a prata. Larrissa e Talita ainda tiveram a chance de garantir mais um bronze, mas ficaram em quarto lugar ao serem derrotadas pelas norte-americanas Walsh e Ross.

Medalhas de ouro

Mas, ao se comparar apenas o número de ouros, os Estados Unidos ainda estão na frente com seis medalhas, contra três dos brasileiros. Mas os Estados Unidos têm apenas 10 medalhas no total. O Brasil soma três ouros, sete pratas e três bronzes.
A marca brasileira começou já na estreia dos jogos em 1996. Jacqueline e Sandra Pires fizeram a final com Mônia e Adriana Samuel, faturando as duas primeiras medalhas da história para as mulheres pelo país.

Em Sidney 2000, Adriana Behar e Shelda ficaram com a prata e Adriana Samuel e Sandra Pires com o bronze. Nestes jogos, os homens fizeram sua estreia no pódium da modalidade, com Zé Marco e Ricardo conquistando a prata. Em Atenas 2004, foi a vez dos homens conquistarem o ouro, com Ricardo e Emanuel. Adriana Behar e Shelda conquistaram mais uma prata nestes Jogos.

A única vez em que as mulheres não conquistaram uma medalha foi em Pequim 2008. Na China, os homens faturaram a prata com Márcio e Fábio Luiz e o bronze com Ricardo e Emanuel. Em Londres 2012, Emanuel e Alisson conseguiram outra prata para o país e Juliana e Larissa mais um bronze.

Dois atletas chegaram a três medalhas olímpicas no vôlei de praia: Ricardo e Emanuel. A dupla venceu duas medalhas, em 2004 e 2008, sendo que Ricardo já havia conquistado a prata em 2000 e Emanuel um bronze em 2012. Alisson, vencedor do ouro no Rio 2016, soma agora dois pódios, já que também havia conquistado a prata em 2012.

Entre as mulheres, quatro atletas obtiveram duas medalhas. A dupla Adriana Behar e Sheldo com duas pratas em 2000 e 2004. E Sandra Pires e Adriana Samuel conquistaram a prata em 2000, sendo que Sandra havia vencido o ouro e Adriana a prata nos Jogos de 1996 com duplas diferentes. No total, foram sete medalhas para as duplas femininas e seis para as masculinas do país.

Edição: Luiz Cláudio Ferreira

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/rio-2016

Comitê Olímpico dos EUA pede desculpas por mentira contada por nadadores

Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil

Nadadores americanos Jack Conger e Gunnar Bentz comparecem à delegacia depois de terem sido impedidos de embarcar em um voo para os Estados UnidosReuters/Ueslei Marcelino/Direitos Reservados

O Comitê Olímpico dos Estados Unidos (Usoc, a sigla em inglês) pediu desculpas ao Rio de Janeiro e aos brasileiros pelo incidente causado pelos nadadores norte-americanos, após a revelação de que eles mentiram ao afirmar que tinham sido assaltados.

“O comportamento desses atletas não é aceitável, nem representa os valores do Time EUA ou a conduta da vasta maioria de seus membros. Iremos rever a questão e quaisquer consequências em potencial para os atletas quando retornarmos aos Estados Unidos. Em nome do Comitê Olímpico dos Estados Unidos, nos desculpamos com nossos anfitriões no Rio e com as pessoas do Brasil por esta provação de desordem no meio do que deveria ser uma celebração de excelência”, disse a entidade, em nota divulgada em seu site oficial.

O comitê disse ainda que os atletas Gunnar Bentz e Jack Conger prestaram depoimento ontem (18) sobre o ocorrido. A entidade informou que os dois atletas, que foram retirados do avião que os levaria para casa, tiveram seus passaportes devolvidos.

O suposto assalto, quando revelado, repercutiu mal no Brasil. O Comitê Rio 2016, por meio do seu diretor executivo de Comunicações, Mário Andrada, chegou a pedir desculpas a Lochte pelo ocorrido. Nas horas seguintes, a imprensa norte-americana buscava saber se o nadador estava bem, se tinha sido ferido.

A versão inicial do assalto foi dada pelo atleta Ryan Lochte a um jornal norte-americano. Segundo o relato, ele e os colegas Gunnar Bentz, Jack Conger e James Feigen saíram de uma festa na Lagoa, na zona sul, foram abordados em uma falsa blitz e assaltados por homens armados. A polícia, no entanto, encontrou inconsistências na história contada pelo atleta.

Um vídeo da câmera de segurança da Vila dos Atletas mostrou que Lochte e seus colegas chegaram já de manhã, em clima descontraído, passando as carteiras pelo raio-x. Nessa quinta-feira (18), Conger e Bentz prestaram depoimento e desmentiram a versão de Lochte, que voltou para os Estados Unidos na segunda-feira (15). O depoimento durou cerca de quatro horas. James Feigen, outro atleta envolvido, ainda não foi ouvido pela polícia.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica

Olimpíadas Rio 2016: No salto em distância, dobradinha dos Estados Unidos, com ouro para Tianna Bartoletta, com 7,17m, e prata para Brittney Reese, com 7,15m. A medalha de bronze ficou com a sérvia Ivana Spanovic, que saltou 7,08m.

No salto em distância, dobradinha dos Estados Unidos, com ouro para Tianna Bartoletta, com 7,17m, e prata para Brittney Reese, com 7,15m. A medalha de bronze ficou com a sérvia Ivana Spanovic, que saltou 7,08m.

Fonte: https://www.rio2016.com

Olimpíadas Rio 2016: 17/08/2016: Finais da noite, domínio absoluto das atletas americanas. Nos 100m com barreiras, o país ocupou as três posições do pódio com Brianna Rollins – ouro com 12s48 -, Nia Ali – prata com 12s59 – e Kristi Castlin – bronze com 12s61.

Kristi Castlin, Brianna Rollins e Nia Ali comemoram o pódio 100% americano nos 100m com barreiras (Foto: Getty Images/Matthias Hangst) 

17/08/2016: Finais da noite, domínio absoluto das atletas americanas. Nos 100m com barreiras, o país ocupou as três posições do pódio com Brianna Rollins – ouro com 12s48 -, Nia Ali – prata com 12s59 – e Kristi Castlin – bronze com 12s61.

Fonte: https://www.rio2016.com

Olimpíadas Rio 2016: Velocista caribenha venceu os 200m rasos, medalha de prata foi para Dafne Schippers, dos Países Baixos, que marcou 21s88, e o bronze ficou com a americana Tori Bowie, que correu para 22s15.

Olimpíadas Rio 2016: Velocista caribenha venceu os 200m rasos.

Thompson, de 24 anos, vem sendo a principal velocista dos Jogos Rio 2016 após vencer os 100m e os 200 rasos. Nesta quarta (17), a jamaicana atropelou com o tempo de 21s78.  A medalha de prata foi para Dafne Schippers, dos Países Baixos, que marcou 21s88, e o bronze ficou com a americana Tori Bowie, que correu para 22s15.

“Estou surpresa com o resultado, pois estou correndo com uma lesão no tendão. Mas às vezes é preciso superar essas coisas e estou aqui com o ouro. Vencer Schippers é sempre muito difícil”, disse a jamaicana.

Fonte: https://www.rio2016.com

Anistia Internacional denuncia tortura, horror e morte em prisões sírias

Marieta Cazarré – Correspondente da Agência Brasil

Relatos assustadores de pessoas que foram detidas e torturadas em prisões na Síria estão no relatório It breaks the human: torture, disease and death in Syrian prisons (No limite do humano: tortura, doença e morte em prisões sírias, em tradução livre), divulgado hoje (18) pela Anistia Internacional (AI), uma organização global presente em mais de 150 países que luta para garantir e proteger os direitos humanos no mundo.

De acordo com o documento, desde o início da crise no país, em março de 2011, pelo menos 17.723 pessoas foram mortas em centros de detenção, sob a tutela das forças de segurança sírias, o que significa uma média de 300 mortos por mês. No entanto, acredita-se que o número real de mortes seja muito maior, considerando as dezenas de milhares de pessoas vítimas de desaparecimentos forçados que se encontram em instalações prisionais por todo o país.

Através de relatos de 65 sobreviventes, a Anistia Internacional reconstituiu as experiências de milhares de presos que sofreram abusos brutais e estiveram expostos a condições desumanas em prisões na Síria.

Juntamente com um grupo de peritos da agência de investigação Forensic Architecture, da Universidade de Londres, foi criado um modelo digital 3D da prisão militar de Saydnaya, localizada nos arredores de Damasco. A partir de modelos arquitetônicos e acústicos, recriados através das descrições feitas por ex-detidos sírios, o projeto visa mostrar vividamente o terror diário que as pessoas presas pelo governo sírio enfrentam e as condições horríveis de detenção a que são sujeitas.

“O leque de histórias de terror apresentadas neste relatório demonstra, em pavoroso detalhe, os abusos terríveis que os detidos sofrem todos os dias desde o momento da detenção, ao longo dos interrogatórios e enquanto ficam presos atrás das portas fechadas das mais infames instalações dos serviços secretos na Síria. É uma experiência frequentemente fatal, com os detidos permanentemente em risco de morte sob a tutela das forças de segurança”, disse o diretor da Anistia para o Médio Oriente e Norte de África, Philip Luther.

Luther apelou à comunidade internacional, em particular à Rússia e aos Estados Unidos, que copresidem os diálogos de paz na Síria, para colocarem estes abusos como prioridade na agenda das discussões, tanto com as autoridades sírias como com os grupos armados que atuam no país e pressioná-los a acabar com as práticas de tortura e maus-tratos.

“Há anos que a Rússia usa o direito de veto no Conselho de Segurança das Nações Unidas para proteger o seu aliado, o governo sírio, e para impedir que os responsáveis individuais tanto no governo como nas forças militares do país sejam julgados por crimes de guerra e crimes contra a humanidade no Tribunal Penal Internacional. Isto é uma vergonhosa traição da humanidade diante de um enorme e devastador sofrimento – e tem de acabar imediatamente”, afirma Luther.

A organização de defesa de direitos humanos defende ainda que tem de ser permitido imediatamente o acesso livre e sem quaisquer restrições de observadores independentes a todos os locais de detenção na Síria.

Cheiro da tortura

O relatório traz depoimentos chocantes de detidos que descrevem abusos que começam antes mesmo de chegarem aos centros de detenção. Espancamentos brutais, choques elétricos, violações sexuais e queimaduras com água fervente e cigarros são apenas alguns exemplos dos horrores experimentados pelos presos na Síria.

Superlotação, péssimas condições sanitárias, exposição a temperaturas extremas e ausência de alimentação ou de cuidados médicos constituem tratamento cruel, desumano e degradante dos detidos, expressamente proibido pela lei internacional.

O relato de um homem que esteve preso em Damasco descreve que a ventilação nas instalações dos serviços secretos militares deixou de funcionar um dia e sete pessoas morreram sufocadas. “Começaram a nos dar pontapés para ver quem reagia, quem estava morto ou vivo. Pediram a mim e a um outro detido que também sobreviveu para ficarmos de pé… só aí é que percebi que havia sete pessoas mortas no chão, que eu tinha dormido rodeado por sete cadáveres. E depois vi outros, caídos no corredor, cerca de 25 corpos”.

Em um outro depoimento, um advogado que passou mais de dois anos preso em Saydnaya conta que, quando o levaram para a prisão, sentiu o cheiro da tortura. “É um cheiro muito particular, uma mistura de umidade, sangue e suor; é o cheiro da tortura”. Ele descreveu ainda como os guardas espancaram até à morte um instrutor de kung fu após terem descoberto que o homem estava treinando outros presos em sua cela. “Espancaram ele e outros cinco até matarem, assim que descobriram que treinavam. Depois continuaram com mais outras 14 pessoas. Ao fim de uma semana estavam todos mortos. Nós vimos o sangue correr pelo chão da cela”.

De acordo com Philip Luther, a natureza deliberada e sistemática da tortura e dos maus-tratos na prisão de Saydnaya é a forma mais básica de crueldade e demonstra total falta de humanidade.

Edição: Denise Griesinger

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional

Olimpíadas Rio 2016: Isaquias Queiroz ganha o bronze nos 200m da canoagem de velocidade

Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil

O brasileiro Isaquias Queiroz conquistou hoje (18) a medalha de bronze na prova dos 200m da canoagem de velocidade. Com a marca de 39seg628, o canoísta superou por muito pouco o espanhol Alfonso Benavides Lopez de Ayala, que registrou tempo de 39seg649 e ficou com a quarta colocação.

Após uma boa largada, o ucraniano Iurii Cheban levou a medalha de ouro, com 39seg279, seguido pelo atleta do Azerbaijão Valentin Demyanenko, que ficou com a prata com a marca de 39seg493.

Isaquias Queiroz, 22 anos, conquistou, no início da semana, a medalha de prata na prova dos 1.000m da canoagem de velocidade. O brasileiro ainda compete amanhã (19), junto com Erlon de Souza, na prova de 1.000m canoa dupla.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/rio-2016

Olimpíadas Rio 2016: Rio de Janeiro – As alemãs Ludwig e Walkenhorst, levam ouro na final do vôlei de praia, contra as brasileiras, Ágatha e Bárbara, nos Jogos Olímpicos Rio 2016

Olimpíadas Rio 2016: Rio de Janeiro – As alemãs Ludwig e Walkenhorst, levam ouro na final do vôlei de praia, contra as brasileiras, Ágatha e Bárbara, nos Jogos Olímpicos Rio 2016 ( Fernando Frazão/Agência Brasil)

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br

Até 16/08/2016: Quadro de Medalhas Olímpicas Rio 2016 (Veja a Tabela as lista dos Países em cada uma de suas modalidades Abaixo, qualificações de 1 até 10 e 16 Brasil)

01 – Estados Unidos

  • Natação: Ouro 16; Prata 8; Bronze 9 = 33 Medalhas

  • Atletismo: Ouro 3; Prata 4; Bronze 4 = 11 Medalhas

  • Ginástica Artística: Ouro 3; Prata 4; Bronze 2 = 9 Medalhas

  • Tênis: Ouro 1; Prata 1; Bronze 1 = 3 Medalhas

  • Judô: Ouro 1; Prata 1; Bronze 0 = 2 Medalhas

  • Remo: Ouro 1; Prata 1; Bronze 0 = 2 Medalhas

  • Tiro Esportivo: Ouro 1; Prata 0; Bronze 2 = 3 Medalhas

  • Ciclismo de Estrada: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Esgrima: Ouro 0; Prata 2; Bronze 2 = 4 Medalhas

  • Saltos Ornamentais: Ouro 0; Prata 2; Bronze 0 = 2 Medalhas

  • Tiro com Arco: Ouro 0; Prata 1; Bronze 1 = 2 Medalhas

  • Ciclismo de Pista: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Hipismo: Ouro 0; Prata 0; Bronze 2 = 2 Medalhas

  • Boxe: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Golfe: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Levantamento de peso: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

02 – Grã Bretanha

  • Ciclismo de Pista: Ouro 4; Prata 3; Bronze 0 = 7 Medalhas

  • Remo: Ouro 3; Prata 2; Bronze 0 = 5 Medalhas

  • Ginástica Artística: Ouro 2; Prata 1; Bronze 1 = 4 Medalhas

  • Natação: Ouro 1; Prata 5; Bronze 0 = 6 Medalhas

  • Atletismo: Ouro 1; Prata 1; Bronze 2 = 4 Medalhas

  • Hipismo: Ouro 1; Prata 1; Bronze 0 = 2 Medalhas

  • Canoagem Slalon: Ouro 1; Prata 1; Bronze 0 = 2 Medalhas

  • Saltos Ornamentais: Ouro 1; Prata 0; Bronze 1 = 2 Medalhas

  • Golfe: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Tênis: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Ouro 4; Prata 3; Bronze 0 = 7 Medalhas

  • Rugby de sete: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  •  Vela: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  •  Ginastíca Trampolim: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Tiro Esportivo: Ouro 0; Prata 0; Bronze 2 = 2 Medalhas

  • Judô: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Ciclismo de Estrada: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

03 – China

  • Levantamento de Peso: Ouro 5; Prata 2; Bronze 0 = 7 Medalhas

  • Saltos Ornamentais: Ouro 4; Prata 1; Bronze 1 = 6 Medalhas

  • Tênis de Mesa: Ouro 2; Prata 2; Bronze 0 = 4 Medalhas

  • Tiro Esportivo: Ouro 1; Prata 2; Bronze 4 = 7 Medalhas

  • Natação: Ouro 1; Prata 2; Bronze 3 = 6 Medalhas

  • Atletismo: Ouro 1; Prata 2; Bronze 1 = 4 Medalhas

  • Ciclismo Pista: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Ginastica Trampolim: Ouro 0; Prata 1; Bronze 2 = 3 Medalhas

  • Esgrima: Ouro 0; Prata 1; Bronze 1 = 2 Medalhas

  • Vela: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Ginástica Artística: Ouro 0; Prata 0; Bronze 2 = 2 Medalhas

  • Remo: Ouro 0; Prata 0; Bronze 2 = 2 Medalhas

  • Judô: Ouro 0; Prata 0; Bronze 2 = 2 Medalhas

04 – Rússia

  • Esgrima: Ouro 4; Prata 1; Bronze 2 = 7 Medalhas

  • Judô: Ouro 2; Prata 0; Bronze 1 = 3 Medalhas

  • Luta Olímpica: Ouro 2; Prata 0; Bronze 1 = 3 Medalhas

  • Ginástica Olímpica: Ouro 1; Prata 4; Bronze 3 = 8 Medalhas

  • Tênis: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Nado Sincronizado: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Boxe: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Tiro Esportivo: Ouro 0; Prata 2; Bronze 2 = 4 Medalhas

  • Natação: Ouro 0; Prata 2; Bronze 2 = 4 Medalhas

  • Ciclismo Pista: Ouro 0; Prata 1; Bronze 1 = 2 Medalhas

  • Ciclismo de Estrada: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Tiro com Arco: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Vela: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Canoagem Velocidade: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

05 – Alemanha

  • Tiro Esportivo: Ouro 3; Prata 1; Bronze 0 = 4 Medalhas

  • Hipismo: Ouro 2; Prata 2; Bronze 1 = 5 Medalhas

  • Remo: Ouro 2; Prata 1; Bronze 0 = 3 Medalhas

  • Canoagem Velocidade: Ouro 1; Prata 1; Bronze 0 = 2 Medalhas

  • Atletismo: Ouro 1; Prata 0; Bronze 1 = 2 Medalhas

  • Tênis: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Tiro com Arco: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Ginástica Artística: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Judô: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Ciclismo de Pista: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Luta Olímpica: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

06 – Itália

  • Tiro Esportivo: Ouro 4; Prata 3; Bronze 0 = 7 Medalhas

  • Esgrima: Ouro 1; Prata 3; Bronze 0 = 4 Medalhas

  • Judô: Ouro 1; Prata 1; Bronze 0 = 2 Medalhas

  • Natação: Ouro 1; Prata 0; Bronze 2 = 3 Medalhas

  • Ciclismo de Pista: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Saltos Ornamentais: Ouro 0; Prata 1; Bronze 1 = 2 Medalhas

  • Maratona Aquática: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Remo: Ouro 0; Prata 0; Bronze 2 = 2 Medalhas

  • Ciclismo de Estrada: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

07 – Países Baixos

  • Vela: Ouro 2; Prata 0; Bronze 0 = 2 Medalhas

  • Maratona Aquática: Ouro 2; Prata 0; Bronze 0 = 2 Medalhas

  • Ciclismo de Estrada: Ouro 1; Prata 1; Bronze 1 = 3 Medalhas

  • Remo: Ouro 1; Prata 1; Bronze 1 = 3 Medalhas

  • Ciclismo de Pista: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Ginástica Artística: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Judô: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

08 – França

  • judô: Ouro 2; Prata 2; Bronze 1 = 5 Medalhas

  • Esgrima: Ouro 1; Prata 1; Bronze 1 = 3 Medalhas

  • Hipismo: Ouro 1; Prata 1; Bronze 0 = 2 Medalhas

  • Canoagem Slalom: Ouro 1; Prata 0; Bronze 1 = 2 Medalhas

  • Vela: Ouro 1; Prata 0; Bronze 1 = 2 Medalhas

  • Remo: Ouro 1; Prata 0; Bronze 1 = 2 Medalhas

  • Atletismo: Ouro 0; Prata 2; Bronze 0 = 2 Medalhas

  • Natação: Ouro 0; Prata 2; Bronze 0 = 2 Medalhas

  • Tiro Esportivo: Ouro 0; Prata 1; Bronze 1 = 2 Medalhas

  • Tiro com Arco: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Boxe: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Maratona Aquática: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Ciclismo Pista: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

09 – Austrália

  • Natação: Ouro 3; Prata 4; Bronze 3 = 10 Medalhas

  • Remo: Ouro 0; Prata 1; Bronze 2 = 3 Medalhas

  • Rugby de sete: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Tiro Esportivo: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Ciclismo Pista: Ouro 0; Prata 1; Bronze 1 = 2 Medalhas

  • Saltos Ornamentais: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Tiro com Arco: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Canoagem Slalom: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Hipismo: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

10 – Japão

  • Judô: Ouro 3; Prata 1; Bronze 8 = 12 Medalhas

  • Natação: Ouro 2; Prata 2; Bronze 3 = 7 Medalhas

  • Ginástica Artística: Ouro 2; Prata 0; Bronze 1 = 3 Medalhas

  • Luta Olímpica: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Tênis de Mesa: Ouro 0; Prata 0; Bronze 2 = 2 Medalhas

  • Nado Sincronizado: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Levantamento de Peso: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Canoagem Slalom: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

  • Tênis: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha

16 – Brasil

  • Judô: Ouro 1; Prata 0; Bronze 2 = 3 Medalhas

  • Atletismo: Ouro 1; Prata 0; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Ginástica Artística: Ouro 0; Prata 2; Bronze 1 = 3 Medalhas

  • Canoagem Velocidade Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Tiro Esportivo: Ouro 0; Prata 1; Bronze 0 = 1 Medalha

  • Maratona Aquática: Ouro 0; Prata 0; Bronze 1 = 1 Medalha